Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Hela

Another blog, same thing. ✨ Aqui falamos de moda, tendências, opiniões e muito mais.

20
Out19

#Outubro Rosa | Consciencializar é essencial

A prevenção pode ser a chave para um desfecho positivo.

Tita Vicente

Um mês cor de rosa.pngArte criada por mim. Imagens retiradas do Pinterest.

Outubro é o mês dedicado à prevenção e consciencialização do cancro da mama. Muitos podem ainda não ter reparado, mas o header do blogue ganhou umas luvas de boxe cor de rosa e as imagens de abertura das redes sociais (sigam-me no Instagram e no Facebook) viraram cor de rosa.

Felizmente nunca tive ninguém próximo que tivesse de travar uma batalha contra este monstro, porém já senti o peso de ter alguém à espera de um diagnóstico que poderia ditar se iria ter de travar esta batalha ou não. Este foi o meu gatilho para iniciar o meu processo de prevenção. Eu já era uma jovem adulta quando fiz os meus primeiros exames. Mas sinto que os deveria ter começado a fazer antes, tal como faço exames para uma data de outras coisas anualmente. É crucial que se espalhe, ainda mais, a mensagem de que a prevenção pode ser a chave fundamental em muitos casos. A taxa de sucesso pode ser de 95% quando descoberto precocemente, segundo dados apresentados no site da farmacêutica Roche.

É essencial fazer-se todos os meses a apalpação para perceber se existe algo fora do comum com a mama e caso notemos algo, solicitarmos ao médico para fazer um exame mais completo, por norma uma mamografia, para perceber se existem nódulos que aumentaram ou que não estavam ali.

Durante esta semana irão sair várias publicações dedicadas a esta temática. Irei aprofundar mais a questão da apalpação como método preventivo. Irei também dar a conhecer marcas nacionais e internacionais que durante este mês têm projetos de apoio à causa. A querida Isa, do blogue Lost in Wonderland, que já travou uma batalha contra este monstro, teve a amabilidade de me dar uma entrevista onde conta um pouco mais da sua história, entre várias outras publicações.

Espero que no fim, tenha contribuído um pouco para a consciencialização para esta doença que, segundo dados da Liga Portuguesa Contra o Cancro, afeta cerca de 6000 mulheres anualmente em Portugal.