Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hela | Moda e tendências

Um olhar diferente sobre a moda. ✨ Aqui falamos de moda, tendências, opiniões e muito mais.

14
Set19

Ser feminista no século XXI

O que é para ti ser feminista?

Tita Vicente

No outro dia escrevi uma publicação sobre a responsabilidade de ser influenciador, nomeadamente sobre o caso da Mafalda Sampaio não saber a definição de feminista. Tudo aquilo me chocou, mas no fim percebi que ela não era a única. Após uma sondagem no Instagram dela, percebi que a desinformação é, na verdade, muito maior visto que 47% das pessoas também, tal como ela, tinham uma ideia errada do feminismo. Se calhar é só a mim que me choca, que sempre procurei imensos exemplos na internet, que li livros sobre o assunto e que sempre me preocupei em estar informada sobre este assunto. Foi um tema que sempre me tocou particularmente e, por isso, acho que sempre procurei saber mais e mais e nunca identifiquei uma feminista como alguém que odeia homens.

Ser feminista para mim sempre teve a ver com a igualdade de géneros, com a oportunidade de lutar para dar voz a mulheres que vivem em países onde ainda são oprimidas. Vai muito para além de pregar ao mundo que se odeia homens e de passar a ideia de que a mulher é um ser completamente superior ao homem. Acredito na meritocracia e na igualdade de oportunidades. Não consigo perceber como existem mulheres por aí que se dizem feministas, mas tudo o que fazem é serem, como um amigo meu diria, feminazis. Faz-me confusão que em pleno século XXI, para além de se lutar pela igualdade, também tenhamos de lutar para combater a desinformação sendo que tudo está à distância de uma pesquisa hoje em dia.

Na publicação que fiz alguém deixou um comentário a dizer que o próprio dicionário dá várias definições do assunto e a verdade é que ao longo do tempo a definição de feminismo foi atualizada, como tudo na vida, porque sofreu várias transformações. Tal como respondi aquele comentário - e já disse aqui antes - para mim ser feminista é lutar pela meritocracia nos países onde já temos uma voz e pela igualdade de direitos nos países onde isso ainda é um tabu. É lutar para que as melhores que não são donas de si o possam ser.

Vou deixar-vos aqui um link de dois textos que gostei muito. Num deles explicam-se conceitos feministas que todos deveriam conhecer e no outro fala um pouco mais profundamente do feminismo radical. Deixo-vos ainda dois livros da Chimamanda Ngozi Adichie, “Querida kjheawele - como educar para o feminismo” e “Todos devemos ser feministas”. São de leitura super fácil, muito pequenos e que dão as ideias essenciais para quem quer começar a perceber mais do assunto.

Gostavam que abordasse mais sobre este tema aqui no blogue? Não deixem de partilhar a vossa opinião sobre este assunto.