Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hela | Moda e tendências

Um olhar diferente sobre a moda. ✨ Aqui falamos de moda, tendências, opiniões e muito mais.

10
Set19

Datas importantes para comemorar

Dois anos de Lisbonita.

Tita Vicente

Há dois anos mudei de vida. Mudei de casa, mudei de sonhos, mudei enquanto pessoa. Escolhi trocar a cidade que me acolhia como casa, deixei os meus pais e fui viver "sozinha", com amigos no mesmo sítio para onde eu iria e um sonho gigante para concretizar. Em dois anos eu mudei muito. Os meus gostos, as minhas vontades, os meus sonhos, os meus objetivos. Hoje sou uma pessoa diferente. Sou mamã do Kikinho, mudei de casa, mudei de emprego e tantas outras coisas.

Esta tem sido uma das experiências mais desafiantes da minha vida. Já pensei em desistir, mas também já tive dias em que senti que foi a melhor decisão que podia ter tomado. Têm sido dois anos de pura e dura aprendizagem, de descoberta pessoal. Aprendi a gerir-me a mim, as minhas contas e uma casa. Aprendi que as coisas não aparecem feitas se nós não nos esforçarmos para as fazer. Aprendi que ter amigos que são família é o melhor conforto do mundo. Que voltar a casa é dar descanso à alma.

Lisboa ensinou-me muito. Que continues a surpreender cada vez mais Lisbonita.

12
Jun19

Descobrir praias fora de Lisboa

Tita Vicente

Já é o meu segundo verão que vou passar em Lisboa, mas se o ano passado o tempo bom só começou a dar o ar da sua graça já era meio de julho, este ano a coisa está a ser diferente. A minha época balnear começou ainda era maio, e isso deixa-me muito contente. Viver em Lisboa implica viver "longe" da praia e se não tivermos um carro as hipóteses são ainda mais reduzidas, mas como este ano duas das minhas amigas têm ambas carro, tudo se tornou mais simples e decidimos que íamos tentar começar a explorar as praias mais fora daqui da zona, que acabam por ser também as praias mais concorridas
A primeira aventura foi para a Praia da Comporta, em Setúbal. Claro que isto é uma praia super conhecida, mas como é distante de Lisboa e nem toda a gente tem carro, acaba por não ter tantas pessoas. Eu adorei ir passar o dia lá, o tempo estava super agradável, tirando a parte de que perto das 17h veio uma rajada de vento que levou com ela metade das pessoas, mas depois voltou ao normal. O único contra - que para mim não é assim tão acentuado - é o facto de a água ser extremamente gelada. Para quem é do norte já está perfeitamente habituado a isto, mas para quem não é, acredito que deva ser uma "dor" pôr os pezinhos naquela água. 
Já a segunda aventura foi para a Praia do Rio de Prata, em Sesimbra. E meus amigos, que aventura! Esta praia não é de fácil acesso, ainda tem de se andar um bocado num caminho incerto até se chegar à praia. Ao irmos para lá foi tudo muito giro porque íamos a seguir umas pessoas que tinham deixado o carro ao nosso lado, o problema foi voltar porque basicamente perdemo-nos, andamos imenso tempo a tentar descobrir o caminho e ainda levámos quase 1h para conseguir regressar ao carro. No fim tudo correu bem, mas teríamos poupado imenso tempo e esforço se tivéssemos simplesmente marcado a localização do carro no Google Maps
Sobre a praia, eu adorei. Não dava para entrar no mar, ou pelo menos para nós era impensável, porque o mar estava muito bravo e com imensa força. Mas a água não era tão fria como na Comporta e a maior vantagem é que estava praticamente deserta! Tínhamos à nossa volta mais três ou quatro grupos, mas nada que incomodasse. 
Agora estamos a escolher a próxima praia, por isso, se tiverem sugestões de praia perto de Lisboa, sintam-se livres para as dar.

 

WeChat Image_20190604123210.jpg

Praia do Rio de Prata, Sesimbra | Foto tirada por mim.

05
Jun19

O drama dos transportes em Lisboa

Tita Vicente

Os transportes públicos em Lisboa funcionavam bem. Tinham defeitos? Tinham. Tinham atrasos? Sim. Mas média de dias em que, sobretudo, o metro funcionava bem eram superiores aos dias em que existiam problemas, mas desde os novos passes que tudo mudou
Eu acredito que os novos passes tenham ajudado muitas famílias e que em algumas a poupança deve ter sido gigante, mas isto descarrilou imenso no bom funcionamento dos transportes. Para além dos atrasos serem constantes, das linhas terem pelo menos uma avaria por semana, aliadas à crescente procura das pessoas pelos transportes públicos piorou o funcionamento. Os transportes não se souberam adaptar a esta nova demanda de procura, eles não tiveram tempo para o fazer e isto está a prejudicar todos os utilizadores. 
A última medida do metro de Lisboa para combater esta procura foi imitar a FERTAGUS e retirar bancos das carruagens para poder haver mais espaço para as pessoas. Ora isto é tudo muito bonito para quem anda no máximo três paragens, porque fazer uma linha inteira (de uma ponta à outra) em pé, deve ser algo frustrante. A única vantagem que eu consigo descobrir nesta mudança que querem implementar é que isto tente atenuar o efeito "lata de sardinha", como eu carinhosamente lhe chamo, que tenho vivido nos últimos tempos de utilização do metro. 
Tudo isto foi muito bom para aliviar a despesa das famílias, possivelmente aliviar o meio ambiente, visto que existem mais pessoas a utilizar os transportes públicos, mas até quando é que vamos ter de esperar para que os transportes (de uma forma geral) se adaptem a esta nova realidade? É que para além da quantidade de portugueses que optaram por este meio de transporte, os turistas por sua vez também não param de aumentar.

 

babca2f5da9a28eb0085392d6cbc0655.jpg

Imagem retirada do Pinterest

10
Set18

Um ano de Lisbo(nit)a

Tita Vicente

Sempre soube que um dia a minha vida iria passar por ti, era inevitável. Pedi-te que fosses gentil e que me ensinasses a gostar (pelo menos) um bocadinho de ti.

Cheguei cheia de medos, receios e estigmas contra ti, mas mesmo assim tu preferiste ser boa comigo e ensinar-me a amar cada cantinho teu. Se algum dia me dissessem que iria amar-te assim dir-lhes-ia que eram doídos, mas tu conseguiste, aos poucos e poucos tu conseguistes. Conquistaste-me com os teus azulejos e as tuas portas, com a tua constante agitação de grande cidade que és. Ensinaste-me que existem um milhão de coisas por descobrir e que não existe coisa melhor que descobrir-te. Conquistaste-me com os teus miradouros, com as tuas subidas e descidas que tanto me fazem lembrar a minha casa. Conquistaste-me a mim que sempre disse que não iria saber gostar de ti. Quem diria que um ano depois iria sentir-me tão feliz aqui e já não sei ser feliz longe de ti.

Obrigado Menina e Moça por te tornares numa casa para mim.

 

35971424_1719481978143737_617812942242447360_o.jpg