Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hela | Moda e tendências

Um olhar diferente sobre a moda. ✨ Aqui falamos de moda, tendências, opiniões e muito mais.

13
Dez19

Consegui o meu maior objetivo de 2019

Este desejo fazia parte da minha lista há vários anos.

Tita Vicente

Estou meia doente e vou usar isto como desculpa para estar mais ausente (vou sim porque eu posso). Esta semana quis fazer algo um bocadinho diferente aqui no blogue como já devem ter reparado. Substitui o tema primordial: moda por assuntos que gosto de debater com outras pessoas, uma espécie de chill talks. Se vocês não conhecem este tipo de vídeos corram para o YouTube porque são muito bons e deixam-nos a pensar sobre imensos assuntos.

Confesso que durante a noite me custou a adormecer e pensei num tema hiper mega bom, que obviamente não apontei e é claro que me esqueci, porque pronto, lei da vida. No entanto durante o dia fui vendo que as pessoas já começam a fazer um balanço do seu ano, mesmo o mês ainda só estando a meio e que já começam a planear todas as metas para 2020. O meu feed já saltou o espírito natalício e já está em modo total de coisas a fazer em 2020. E eu fiquei a pensar no que conquistei este ano, em todas as metas que realizei, naquelas que deixei para trás, etc. (Este não vai ser o meu balanço formal ainda, mas é um pré-balanço)

Este ano eu tinha um objetivo muito grande: viajar. Há anos que fazia parte da minha lista e as viagens não passavam da Suíça e por muito giro que seja e eu adore ir lá ver a minha família eu queria mais. Eu queria muito mais e foi isso que fiz em 2019. Duas viagens à Suíça, uma a Barcelona outra a Madrid e um pulinho a Valência. Ainda houve tempo para conhecer Sofia, na Bulgária e várias cidades da Roménia, sobretudo a Transilvânia. Ainda houve tempo para regressar um fim de semana ao Gerês e visitar imensas praias novas perto de Lisboa. Foi um bom ano. Sobretudo se pensar que passei de conhecer apenas um sítio fora do nosso querido Portugal para conhecer dezenas de cidades novas.

Tudo isto só me deixou ainda com mais vontade de conhecer o mundo. Por isso, é claro que na meta de 2020 continua a haver um cantinho para viagens e algumas delas já estão até a ser planeadas! Contudo, ainda não conheci a cidade dos meus sonhos – que para quem anda mais distraído é Nova Iorque – e espero que 2020 seja o ano que me irá mostrar esta cidade com a qual me sinto tão conectada mesmo sem conhecer.

TitaNoAvião.jpgFoto tirada por uma amiga minha

E vocês, qual foi o objetivo que tinham proposto para 2019 e que conseguiram tornar realidade?

11
Dez19

O melhor banco de ideias possível

No Pinterest podes encontrar ideias para tudo. É o lugar dos criativos.

Tita Vicente

Aqui estou eu para mais um chill talk, desta vez não quero debater nenhum assunto em específico quero só vir aqui enaltecer mais um pouco uma plataforma que uso e que acho que todas as pessoas mais criativas já devem conhecer. Pois é, venho falar-vos do Pinterest.

Acho que já toda a gente conhece este site que é meio uma rede social, meio um banco de imagens e ideias para tudo e mais um par de botas (como se costuma dizer). Vocês podem já ter reparado que eu uso o Pinterest para tudo. Se quero procurar ideias para penteados ou cortes de cabelo, para conjugações de roupa, para backgrounds, para frases, para maquilhagens, etc. Basicamente uso-o para tudo e tiro todas as minhas “dúvidas” por lá. Como banco de imagens ele é incrível, sobretudo por nos permitir guardar e catalogar tudo em várias pastas o que torna tudo muito mais fácil e prático. Quem é que nunca se debateu com querer uma foto e só a ter guardado no computador? Pois é, isso é um problema que hoje em dia não existe, mas acreditem que em tempos isto era um verdadeiro drama.

Para quem não conhece a plataforma é tudo muito simples, têm uma barra de pesquisa onde podem colocar tudo o que quiserem que ele 99% das vezes dá-vos uma resposta (dica: se procurarem em inglês a probabilidade aumenta ainda mais). Como vocês também já devem saber, pois foi algo que eu já partilhei em publicações anteriores, o blogue tem uma página própria que está recheada de dicas para vocês! Há medida que vou debatendo mais temas ou que vão surgindo mais ideias, eu vou criando pastas novas, mas também vou atualizando as mais antigas. Por norma, tiro ali 15 minutos do meu dia para atualizar as pastas com conteúdos para vocês.

Logo, o que vos queria pedir hoje era para seguirem o blogue por lá, partilharem a página com os vossos amigos e deixarem-me ideias de que pastas acham que estão a faltar lá porque com certeza que vou adicionar à lista de pedidos a realizar.

 

Pinterest_Hela.pt.jpgImagem capturada por mim

Vocês usam o Pinterest ou nem por isso?

10
Dez19

Já não temos só um padrão

No mundo da moda e da beleza vivem-se tempos de intensa mudança.

Tita Vicente

Como já perceberam pelo post de ontem, esta semana estou numa de fazer uma espécie de chill talk, mas em texto. Selecionei uns temas, que me surgiram nós últimos tempos e decidi escrever sobre eles para que assim possamos partilhar opiniões e discutir ideias.

Ontem falámos de como os millennials, na minha opinião, não ligam muito a certas opiniões e hoje quero falar de como estamos a desconstruir padrões.

Quem não se lembra do tempo em que fugir ao padrão da mulher magra, de cabelo comprido, que usa saltos, põem maquilhagem e é um ser super educado e que aceita praticamente tudo era um problema? Fugir ao padrão era ser considerada rebelde, problemática e tantos outros rótulos. Felizmente não vivi nesta época, mas tenho a certeza que teria sido considerada rebelde porque fujo e não é pouco a este padrão. A verdade é que os tempos estão a mudar, o mundo está a mudar e isto está a impactar imenso a vida das pessoas.

Neste momento atravessámos uma fase em que se estão a desconstruir muitos padrões que eram tidos como certos seja no campo psicológico do ser humano, seja no campo físico. E é neste último que eu me quero focar, para fazer aqui uma pequena conexão com o mundo da moda. Esta área está a passar por alterações gigantes e uma desconstrução de padrões absurda. Graças a marcas como, por exemplo, a Fenty da Rihanna existe uma maior preocupação em tornar as marcas no geral mais inclusivas, mais abrangentes seja em termos de tamanhos disponíveis ou de cores proporcionadas ao cliente. Quem não se apercebeu que a Victoria Secrets foi obrigada a cancelar o desfile mais icónico deste meio devido à pressão para se tornarem uma marca mais inclusiva?

Estamos num bom caminho. Claro que é um caminho ainda longo, mas pelo menos neste momento é um caminho mais evidente do que era há alguns anos.

 

0eb58f5adbd9ea155ac1384ca57862de.jpgDesenho da incrível Helena Morani

E vocês, qual é a vossa opinião sobre padrões?

09
Dez19

Tu dás importância à opinião dos outros?

Tita Vicente

Hoje quis fugir um bocadinho ao habitual e fazer um texto um pouco mais em estilo de conversa, digamos assim. Este tema já estava na minha lista de ideias há algum tempo e, se não estou em erro, a ideia surgiu de um episódio de um podcast ou foi da Bruna Vieira ou do Meio Fio. Vamos então ao que interessa, ou seja, lançar o tema! A questão é: será que os millennials dão importância às opiniões dos outros?

Eu tenho uma mistura de sentimentos quanto a isto, digamos assim. Eu acho que somos uma geração que pouco se importa, no geral, com o que os outros dizem. Somos aqueles que viveram no meio de duas eras porque nascemos antes do digital, mas crescemos com ele e acho que isso nos influenciou bastante. E quando falo em opiniões não falo só das opiniões negativas ou positivas, mas sim também daquela vozinha que muitas vezes ecoa na nossa cabeça que nos faz questionar o que é que os outros vão dizer, mesmo que no fundo, se calhar, as pessoas possam até nem ter aquela ideia.

Na minha opinião, acho que a maioria de nós não liga às opiniões e foi isso que nos fez ser tão bons criadores porque no fundo nós começamos a adaptar-nos a tudo o que estava a surgir com o mundo digital. Nós crescemos com a internet e ao mesmo tempo reinventámo-nos e adaptamo-nos a ela. Claro que nem toda a gente é igual e que nem todos temos a mesma capacidade de não ligar ao que os outros dizem, mas acho que antigamente as pessoas se preocupavam muito mais com a opinião alheia e que havia muito mais aquele receio do “e se?”. Eu sei, isto ainda acontece, eu própria às vezes ainda tenho esta pergunta muito presente na minha cabeça, no entanto, sinto que mais rapidamente penso “ok, eu prefiro fazer e arrepender-me, do que ao contrário, arrepender-me de não fazer”.

 

a8ba9fe0d544d92c8450af673061775d.jpg(Imagem retirada do Pinterest)

Não sei se este texto fez muito sentido para toda a gente, mas gostava de saber a vossa opinião, por isso, deixem nos comentários aquilo que vocês pensam sobre este assunto!